Córtex Cerebral

Córtex Cerebral

quarta-feira, 29 de junho de 2011

ESTRUTURA E FUNÇÕES DO CÓRTEX CEREBRAL- Parte I

* Generalidades;
* Citoarquitetura do córtex
* Fibras e circuitos corticais

1.0- Generalidades
Córtex cerebral: fina camada de substância cinzenta que reveste o centro branco medular do cérebro.
·         Saem: impulsos nervosos que iniciam e comandam os movimentos voluntários.
·         Chegam: impulsos provenientes de todas as vias da sensibilidade, que ao chegar tornam-se conscientes e são interpretadas.
OBS: as funções intelectuais na espécie humana se devem a correlação da evolução concomitante do córtex com a espécie. Daí o porquê o córtex seja uma das partes mais importantes do SN.

2.0– Citoarquitetura do córtex
Existem células neurogliais (que não possui nenhuma característica especial); neurônios e fibras (que são distribuídas de vários modos e várias camadas, sendo a estrutura do CÓRTEX CEREBRAL muito complexa e heterogênea).
ü  O córtex cerebral se difere do córtex cerebelar, o cerebelar possui uma organização estrutural mais simples.
Quanto a sua estrutura é dividido em: Alocórtex e Isocórtex (constitui a grande maioria das áreas corticais, e o estudo se limita a ele).
Possui 6 camadas: (superfície à interior).
·         Camada molecular: situa-se na superfície do córtex, é rica em fibras de direção horizontal e contem poucos neurônios. Destacando as células de Cajal (horizontal).
·         Camada granular externa (2ª) e interna (4ª): nelas predominam as células granulares (ou células estreladas); a célula granular é o principal interneurônio cortical. São as principais células receptoras do córtex cerebral.
·         Camada piramidal externa (3ª) e interna ou ganglionar (5ª): camadas predominantemente efetuadoras. Possui um grande número de células piramidais, que de acordo com o tamanho do seu corpo celular estas podem ser:
- Gigantes (células de Betz): ocorre apenas na área motora situada pré-central.
- Médias
- Grandes
                        E quanto aos dendritos estes podem ser:
                                   - Apical: destaca-se do ápice de pirâmide, dirigindo às camadas mais superficias
                                   - Basal: curtos. Estão distribuídos próximos ao corpo celular.
OBS: os axônios dessas células têm direção descendente, ganhando a substância branca como fibra aferente do córtex.
·         Camada de células fusiformes: dominância de células fusiformes, que possuem um axônio descendente que penetra o centro branco-medular como células efetuadoras.
·         Camada molecular (1ª): predominam as células horizontais (de Cajal) com forma fusiforme que possui dendritos e axônios de direção horizontal, sendo células intracorticais de associação. Esta camada situa-se na superfície contendo pouco neurônio.
OBS: células de Martinotti: células ramificadas nas camadas mais superficiais.

3.0 Fibras e circuitos corticais
Fibras de associação: ligam áreas diferentes do córtex cerebral, no mesmo hemisfério ou no hemisfério situado do lado oposto.
Fibras de projeção: ligam o córtex a centro subcorticais. Pode ser aferente ou eferente.
Aferente: pode ter origem talâmica ou extratalâmica (fibras monoaminérgicas originadas na formação reticular). As fibras extratalâmicas não exercem ação generalizada de excitação ou inibição do córtex, provavelmente aumentam ou diminuem a atividade em regiões corticais específicas durante algumas etapas do processamento da informação. Elas modificam as características eletrofisiológicas das células corticais influenciando no seu funcionamento.
Doença de Alzheimer: degeneração das fibras aferentes extratalâmica.
As de origem talâmica exercem ação ativadora, como parte do Sistema Atuador Reticular Ascendente (SARA)
OBS: a maioria das fibras de projeção aferentes origina-se no tálamo, daí o porquê que podem haver conexões diretas com a formação reticular.
Fibras de projeção eferentes: fibras cortico espinhais, nucleares, pontinas, estriadas reticulares, rubricas, talâmicas, sendo que boa parte dela se origina da quinta camada (piramidal interna).
OBS: Camada IV: camada receptora de projeção.
            Camada V: camada efetuadora de projeção.
            Demais camadas: predominantemente de associação.
OBS: lembrando que as fibras que entram ou saem do córtex passam, necessariamente pelo centro branco-medula.
Corando o córtex cerebral com técnica para mielina, observa-se fibras agrupadas em raios, de direção perpendicular à superfície, e estrias, de direção paralela a superfície, sendo as mais evidentes as estrias de Baillager externa (estria de Gennari) e interna.
O córtex pode ser organizado de 2 formas: laminar horizontal e colunar vertical. A organização colunar foi exposta a potenciais quando os eletrodos são introduzidos PERPENDICULARMENTE à superfície, atingindo apenas uma coluna os potenciais obtidos têm características funcionais muito semelhantes. Já, quando são introduzidos OBLIQUAMENTE, atingindo neurônios de mais de uma coluna, os potenciais têm características diferentes. Concluindo que, funcionalmente, existe mais semelhança entre os neurônios situados dentro de uma coluna que entre colunas vizinhas.
De acordo com a complexidade das funções que dependem do córtex, especialmente do homem é possivelmente a estrutura mais complicada do mundo biológico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário